Recuperação pela economia: Retrofit é opção para reduzir gastos no Recife

01/12/2016
Compartilhe esta notícia          

Seja pela escassez de terrenos nas grandes cidades ou pela importância da preservação do patrimônio histórico, o retrofit sustentável já deixou de ser uma tendência e tornou-se realidade no mercado comercial do Recife. A prática consiste na revitalização e atualização das construções, mas significa também elevar a economia de energia e água nas edificações.

Como nas construções mais antigas os sistemas elétrico e hidráulico não foram instalados a partir da perspectiva de eficiência de consumo das construções mais modernas, mais do que simplesmente substituir as instalações, realizar o retrofit num imóvel significa garantir conforto e economia. As soluções adotadas nesses projetos podem ajudar a reduzir o gasto total de energia em quase 10%.

Com expertise em projetos de retrofit, a Marca Engenharia executou soluções para evitar desperdício de água e energia adaptadas à realidade de empreendimentos que levam sua assinatura no Recife. Na concessionária Toyolex da Rui Barbosa, que respeitou a exuberância de um casarão tombado, da década de 50, no bairro das Graças, a construtora destaca o sistema de reaproveitamento da água para evitar perdas na lavagem dos automóveis. “Incluímos um sistema de reaproveitamento de chuvas e da água – que passou a ser utilizada em lavagens externas, irrigação e também na lavagem dos automóveis, o que reduz drasticamente o gasto diário”, explica o diretor da Marca Engenharia, João Eduardo Marinho.

No mesmo projeto, bacias sanitárias de dois fluxos conseguem reduzir até 40% o volume de água em comparação com descargas normais, e as torneiras com temporizadores reduzem até 20% o consumo total.

A eficiência energética e de uso da água também é uma premissa nos novos projetos de retrofit da Marca Engenharia, em andamento na capital pernambucana. Após a conclusão da reforma do edifício-sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), a recuperação do antigo Hotel Recife, também na Rua do Imperador – no Centro do Recife, que abrigará uma escola de enfermagem, é a nova empreitada.

O uso de lâmpadas LED, descargas inteligentes e vidros que aproveitam a iluminação natural são algumas das soluções adotadas. No caso dos vidros inteligentes, há uma redução das despesas com a iluminação pelo aproveitamento da luz natural. Outras diretrizes construtivas ajudam a utilizar a ventilação natural. Essas soluções impactam diretamente na redução do uso do ar condicionado, cujos gastos podem chegar a 50% do consumo energético total de um empreendimento.

Notícias relacionadas